top of page

Como o Pai Lidera Sua Família?

Por Joel R. Beeke



John Paton (1824-1907) foi um notável missionário presbiteriano nas ilhas do Pacífico Sul. Embora tivesse sido ameaçado de morte, ele pregou fielmente aos canibais e foi usado por Deus para a conversão de muitos pagãos, bem como para influenciar muitos outros homens piedosos a se tornarem missionários. Ele enfrentou enormes dificuldades e tristezas, mas perseverou pela causa do nome de Cristo. Uma maneira pela qual Deus preparou Paton para sua obra foi por meio do exemplo de seu pai.


O pai de Paton, James, trabalhava em uma loja na casa da família, na Escócia. James usava um pequeno cômodo da casa como um quarto de oração, e suas visitas regulares ali afetavam profundamente seu filho. John disse:

"Lá diariamente, e muitas vezes ao dia, geralmente após cada refeição, víamos nosso pai se retirar e 'fechar a porta'; e nós, crianças, pudemos entender... que orações estavam sendo feitas ali por nós, como antigamente pelo sumo sacerdote dentro do véu no lugar Santíssimo".

Os filhos de Paton frequentemente sentiam o fervor de seu pai ao implorar por eles diante do trono da graça.


Quando John Paton deixou sua casa para estudar teologia em Glasgow, ele teve que caminhar quarenta milhas até uma estação de trem. Seu pai caminhou as primeiras seis milhas com ele. Eles conversaram sobre o Senhor, e seu pai deu conselhos. Ao longo da última meia milha, eles caminharam em silêncio, mas os lábios de James moviam-se em oração silenciosa por seu filho enquanto as lágrimas escorriam por seu rosto. Quando eles se separaram, o pai agarrou seu filho, dizendo: "Deus te abençoe, meu filho! Que o Deus de seu pai o faça prosperar e o guarde de todo o mal”. Emocionado, ele não pôde dizer mais nada, mas seus lábios continuaram a se mover em oração. Paton escreveu mais tarde que, enquanto caminhava pelo restante do caminho, ele "jurou profunda e frequentemente, com a ajuda de Deus, que viveria e agiria de modo a nunca entristecer ou desonrar tamanho pai e mãe que Ele havia lhe dado".[1]


Oh, ser um pai como James Paton! Os pais cristãos anseiam por transmitir o bem espiritual a seus filhos, mas como podemos fazer isso quando somos tão tolos, tão fracos e tão corruptos em nossos próprios pecados? Só podemos fazer isso andando na unção de Jesus Cristo.


Portadores de Ofícios Pela União Com Cristo

O Catecismo de Heidelberg (P. 31) diz que Jesus é chamado de Cristo porque Cristo significa "ungido", e Ele foi ordenado por Deus e ungido pelo Espírito para Sua obra como nosso profeta, sacerdote e rei. O que talvez seja mais surpreendente é a maneira como o Catecismo aplica isso a nós em Cristo. Depois de perguntar: "Por que você é chamado de cristão?" (P. 32), responde o Catecismo,

Porque pela fé sou membro de Cristo e, por isso, também sou ungido para ser profeta, sacerdote e rei. Como profeta confesso o nome dEle [essa é nossa unção profética]; Como sacerdote ofereço minha vida a Ele como sacrifício vivo de gratidão [essa é nossa unção sacerdotal]; e como rei combato, nesta vida, o pecado e o diabo, de livre consciência, e depois, na vida eterna, vou reinar com Ele sobre todas as criaturas [essa é a nossa unção real].[2]

Jesus é o nosso mediador. Ele é nosso profeta para nos ensinar; nosso sacerdote para sacrificar, interceder por nós e nos abençoar; e nosso rei para nos governar e guiar. Em união com Ele, compartilhamos Seus ofícios de uma maneira limitada, mas importante. Se Cristo ainda não é seu vivo cabeça, imploro que você se reconcilie com Deus confiando somente em Cristo para salvá-lo. Vocês que estão em Cristo, do menor ao maior, são todos portadores de ofícios pela união com Cristo.


Esse cargo tem enormes implicações para como liderar nossas famílias. Como representantes ordenados por Deus para nossas esposas e filhos, devemos servi-los como profetas, sacerdotes e reis. A palavra pai implica que devemos ser imagens do Pai da glória, cujo brilho irradia plenamente em Seu Filho. Similarmente, se você carrega o título de marido, Deus o chama para carregar a imagem de nosso Marido celestial que amou Sua noiva, a igreja, e deu Sua vida para torná-la santa. Devemos refletir todos os três aspectos do ofício de Cristo para nossa família em nossos lares.


 

[1] John G. Paton, Missionary to the New Hebrides (1889; repr., Edinburgh: Banner of Truth Trust, 1994), 8, 25-26. Agradeço a Paul Smalley por sua ajuda na finalização deste artigo, que está um pouco expandido a partir de uma mensagem que proferi na Church of the Carolinas, em Greenville, Carolina do Sul, em 20 de novembro de 2010.

[2] "O Catecismo de Heidelberg," em Doctrinal Standards, Liturgy, and Church Order, ed. Joel R. Beeke (Grand Rapids: Reformation Heritage Books, 1999), 40. As referências originais do Catecismo de Heidelberg são extraídas desta tradução. Em português, a tradução utilizada é a disponibilizada pelo portal Monergismo (http://monergismo.com/textos/catecismos/catecismo_heidelberg.htm).

 

(Esse texto foi extraído do livro "Como Homens Precisam Liderar Suas Famílias". Você pode adquirir o livro aqui.)

70 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page